Carrinho
Meu carrinho:
0 item/ns

Home  ➭  Editora  ➭  Artigos


O Folclore brasileiro numa perspectiva cristã

Definindo: folclore

Buscando uma definição para folclore, podemos concluir que esta palavra significa basicamente a sabedoria popular. [Folk: Povo - Lore: conhecimento]
O Folclore é parte da cultura de um povo e é um conjunto de costumes transmitidos de pai para filho e também através da comunidade, de uma geração à outra. O que precisamos ressaltar, é que a cultura sempre foi e sempre será influenciada pelas crenças de um povo. Em suma, a cultura é o reflexo dos valores e das práticas religiosas de um povo.

 

A cultura a luz de uma cosmovisão cristã

Quando olhamos para a cultura brasileira e para o folclore como parte dela, podemos observar esta realidade. Como nação, a nossa cultura não reflete os princípios perpértuos da fé cristã. Muitas crianças(e foi assim com muitos de nós também), crescem ouvindo lendas, parlendas, canções e outras manifestações folclóricas que relatam acontecimentos fantasiosos envolvendo situação onde pessoas, animais e até seres sobrenaturais agem fora de padrões morais, de espiritualidade sadia e de verdades estabelecidas por Deus em sua Palavra - a bíblia.

O problema é que esta cultura popular nem sempre revela as verdades de Deus e é assim que estamos ano após ano, geração após geração, marcando as nossas crianças desde cedo com um imaginário fatasioso que não reflete a realidade(a verdade). Será que é este tipo de ensinamento que Deus manda inculcar em nossos filhos?(Dt 6: 6-9) Será que estes dizeres e lendas merecem ser perpetuados sem nenhum critério? Será que eles precisam permear o imaginário e a memória dos nossos pequeninos? Sabemos que estas imagens mentais formarão o lastro de onde elas farão a sua leitura de mundo a partir dele.
"Boi boi boi, boi da cara preta, leva esta menina que tem medo de careta"."Xô bicho papão, sai de cima do telhado ..." "A mula sem cabeça vai pegar .."

Na bíblia podemos encontrar uma boa resposta. O que devemos transmitir aos nossos filhos são: “... os louvores do Senhor, o seu poder e as maravilhas que fez.” Sl 78:3-4. Cabe aqui estabelecermos um filtro para estas manifestações folclóricas, que hoje são mais perpetuadas atraves da escola do que mesmo através das famílias. Algumas perguntas devemos fazer: Isto eleva a dignidade humana? Isto gera esperança e transformação na vida dos pequeninos? Isto é verdadeiro? Esta de acordo com uma realidade mais ampla? Isto honra a Deus? Respostas sinceras a algumas destas perguntas nos ajudarão a selecionar aquilo que merece ser passado adiante para os nossos filhos/alunos. A cultura, como muita gente acredita, não é intocável e ponto final. Ela deve ser questionada a luz de princípios e até transformada, quando necessário. A identidade cultural deve ser mantida e valorizada, desde que, neste bojo de caracteres essenciais, não tenhamos alguns que afrontem a dignidade humana e ao Criador. 

Deus tem sido carinhoso em revelar o seu amor ao povo brasileiro e muitos já têm se rendido a este amor manifestado em Jesus e buscado uma renovação de mente através da Palavra. Sem dúvidas isto trará reflexos positivos em todas as áreas, inclusive na cultura popular e no nosso folclore. É neste ponto que a igreja cristã conta com o apoio da escola de educação cristã para promover esta renovação de mente. A Igreja brasileira, que tanto deseja ver o Brasil transformado, restaurado e servindo à Deus, precisa começar a trabalhar para que cultura do país passe por mudanças também. Assim como o nosso meio-ambiente natural em alguns lugares encontra-se poluído e necessita de ser recuperado, assim também a cultura, como o nosso segundo meio-ambiente, igualmente necessita de um trabalho de restauração. Esta não é uma tarefa muito simples. É por isto que uma escola cristã não só pode, como tem o dever de tocar a cultura com a luz dos princípios e verdades de Deus. Sim, a escola! Não podemos esperar só pelas igrejas para a renovação da nação, pois a igreja sozinha não muda cultura com a força que a educação faz. A cultura será transformada através de uma educação genuinamente cristã e fundamentada em princípios, onde os alunos aprenderão a raciocinar em todas as áreas da vida com uma cosmovisão cristã.

Assim, poderemos acreditar que dentro de mais alguns anos, nós teremos muitas das nossas expressões culturais(manifestações folclóricas também) impregnadas do caráter de Deus e que revelarão grandemente Sua beleza, Sua santidade e Sua alegria e passaremos às futuras gerações uma tradição bem mais impregnada de valores e verdades de Deus. Se procurarmos diligentemente, encontraremos muita beleza na nossa identidade cultural que é digna de ser perpetuada e valorizada. Vamos nos lançar a este trabalho e sem dúvidas, isto fará uma grande diferença ao lastro moral e espiritual da nossa nação.


Veja um breve exemplo do que estamos querendo dizer:

Parlendas são versinhos com temática infantil que são recitados em brincadeiras de crianças. Possuem uma rima fácil e, por isso, são populares entre as crianças. Muitas parlendas são usadas em jogos para melhorar o relacionamento entre os participantes ou apenas por diversão. Muitas parlendas são antigas e, algumas delas, foram criadas, há décadas. Elas representam uma importante tradição cultural do nosso povo.
Apesar de fazer parte da nossa cultura, as manifestações folclóricas devem ser analisadas por nós cristãos à luz da Palavra de Deus. A bíblia não nos deixa sem direção, ela é bastante clara com relação àquilo que não podemos encobrir aos nossos filhos.

Neste entendimento, leia a parlenda abaixo com atenção. Use sua capacidade de reflexão para discernir se estes versos contêm a Verdade. Ele deve ser passado adiante para próxima geração?Vale a pena perpetuar isto sem nenhum filtro?


"Hoje é domingo
Pede cachimbo
O cachimbo é de ouro
Bate no touro
O touro é valente
Machuca a gente
A gente é fraco
Cai no buraco
O buraco é fundo
Acabou-se o mundo."  (Parlenda popular)

 

Resumindo: a semana já inicia (no dia do Senhor) de modo displicente, seguida de uma situação de grave acidente, que resulta em machucados, queda e morte. Cai-se num buraco sem volta e finda-se a vida para aquela pessoa. É apresentada uma expectativa de fraquesa diante das adversidades e de fatalismo e deseperança.

 

- Após analisar a parlenda com a “mente de Cristo”, o aluno Allan César(4º ano) a reescreveu assim:

Hoje é domingo
Não fume cachimbo
O cachimbo faz mal, não é legal
O touro é um fraco
Caiu no buraco
Deus fez a gente
E nos fez valente
Pra cima nós vamos
Exatamente
Pra o céu que é lindo
Prá lá estou indo

Nota:
Nos trabalhos relacionados ao folclore que foram desenvolvidos com os alunos em sala, você poderá encontrar vislumbres das marcas do caráter de Deus começando a fazer parte de algumas manifestações folclóricas. Em um dos nossos eventos, no dia do Festival do Folclore, momento em que todo o trabalho desenvolvido nas classes culmina com apresentações e uma grande exposição, tivemos um experiência interessante: um aluno, na sua visita aos stands, queria muito comprar um dos livros que produzimos com os alunos de uma turma específica. Era o trabalho de recontagem de algumas lendas, após passá-las pelo crivo da verdade.
Isto comprova que os nossos pequeninos são realmente sedentos por verdade e beleza. Ainda não foi desta vez que ele pode adquirir o seu livro, mas vimos isto como um sinal, que em um tempo muito breve, poderemos ter materiais deste tipo nas mãos das crianças brasileiras. Novos contos, parlendas recontadas, novas lendas, danças e manifestações elevadas e ricas de significado e vida.


Crédito de imagem: http://esquizofia.com/2012/06/25/entes-do-folclore-brasileiro-o-curupira/  visualizado em 16/08/15 - capa do livro de Arievaldo Viana e desenhos de  Jô Oliveira.



Daniella Cartaxo


Editora Imago Dei
Rua Eliah Maia do Rego, 5 | Cohabinal | Parnamirim, RN | 59140-780
(84) 99974.0301 | contato@editoraimagodei.com

© 2014 | Editora Imago Dei   |   by ConexãoDigital.com